Skip to main content

Um homem de vários nomes

Mandela, Madiba, Rolihlahla e, também, a carinhosa forma Tata, que significa “Pai”. É assim que Nelson Rolihlahla Mandela era reconhecido pelos negros Sul Africanos, povo que ele liderou durante o processo de libertação do julgo da segregação racial existente em seu país. A Lei, ou Política Racial Apartheid (vidas separadas), foi a mais forte expressão de preconceito e ódio racial imposto pela minoria branca, aos negros Sul Africanos.

Assim como seu antecessor Mahatma Gandhi, e seu precursor Luther King; Mandela se tornou um ícone na luta contra a opressão racial, embora nem sempre fosse a favor de métodos, exclusivamente, pacíficos.

Nelson Rolihlahla Mandela nasceu no dia 18 de julho de 1918 em Mvezo, no clã “Madiba” da etnia Xhosa na África do Sul. Começou a frequentar a escola em 1925 e, em harmonia com o costume local, recebe o nome inglês (Nelson) em homenagem a Horatio Nelson. Quando Mandela tinha nove anos de idade, seu pai faleceu. Ao terminar sua formação no ensino fundamental, ingressou na escola preparatória Clarkebury Boarding lnstitute, um colégio para negros em que estudou cultura ocidental. Após isso ingressou no colégio interno Healdtown. Em 1934, Madiba mudou-se para Fort Beaufort, onde tinha escolas que recebia a realeza Thembu. Após se matricular no curso de Direito na Universidade de Fort Heare, primeira no país a ministrar cursos para negros, conheceu Oliver Tambo, que tornou-se um grande amigo dele.  Durante o curso, Madiba apoia o Movimento Estudantil envolvendo-se em protestos contra a falta de democracia racial na instituição, por isso foi obrigado a deixar o curso. Ao mudar-se para Joanesburgo, se deparou com o regime de terror imposto pela minoria branca aos negros. Em 1943, Mandela conclui o Bacharelado em Artes pela Universidade da África do Sul, posteriormente continuou seus estudos de Direito por correspondência na Universidade de onde fora expulso; possivelmente como recompensa pela expulsão, Mandela recebe o título de “Doutor Honoris Causa”.

Como era de se esperar, Nelson Mandela se tornou o líder do principal instrumento de repressão política dos negros, o Congresso Nacional Africano (CNA). Em 1960, centenas de líderes negros sofreram perseguições, foram presos e torturados. Alguns perderam a vida. Mandela acabou sendo preso em 1962 e no ano de 1964 foi condenado à prisão perpétua. Durante o período da década de 1980, houve uma intensificação internacional de condenação ao Apartheid e após um Plebiscito tudo isso culmina com o fim do regime e a libertação de Mandela em 11 de fevereiro de 1990. Merecidamente em 1993 dividiu o prêmio Nobel da Paz com o Presidente De Klerk, que na companhia de Mandela, buscava o caminho para o fim do regime de segregação.

Ao final de 1993, juntamente ao Presidente Frederick De Klerk, Mandela assinou uma nova Constituição Sul-Africana, criando com isso um marco referencial em mais de 300 anos de dominação racial por parte da minoria branca. Em 1994, houve eleições na África do Sul e Mandela foi eleito Presidente, tendo De Klerk como vice-presidente. Seu Governo permaneceu até 1999. Como grande merecedor que era Mandela foi premiado pela Anistia Internacional em 2006, pela sua luta em favor dos Direitos Humanos.

Mandela, o “Tata”, faleceu em Joanesburgo, África do Sul, no dia 05 de dezembro de 2013 aos 95 anos de idade. Seu sepultamento ocorreu no dia 15 de dezembro de 2013 aos arredores de Qunu, lugar onde nasceu. E embora fosse um homem de tantos nomes, conseguiu honrar a todos eles.

 

Fonte da Citação:

 

BLASER, Thomas et ai. “Raça”, ressentimento e racismo: transformações na África do Sul. Cad. Pagu , Campinas, n. 35, p. 111-137, Dez. 2010. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332010000200005&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 05 de abril de 2015.

PINTO, Simone Martins Rodrigues. Justiça transicional na África do Sul: restaurando o passado, construindo o futuro. Contexto int. , Rio de Janeiro, v. 29, n. 2, p. 393-421, dezembro de 2007. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-85292007000200005&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 28 de abril de 2017.

SOUSA, Rainer Gonçalves. “Nelson Mandela“; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biografia/nelson-mandela.htm>. Acesso em 28 de abril de 2017.

The following two tabs change content below.

Latest posts by Donizetti (see all)

error: Content is protected !!